Luto em tempos de Covid-19

O processo de luto vem sendo estudado há anos por grandes pesquisadores que entenderam a importância de se conhecer um dos momentos mais desorganizadores da vida humana. Grande parte deles concorda que esse é um processo dinâmico, com ampla variedade de reações e que traz consigo desafios da adaptação diante da perda.



Nos últimos anos observamos um aumento no número de pesquisas propondo modelos e entendimentos a cerca do tema, além de uma maior oferta de serviços a fim de amparar a população em geral.



Entretanto, desde março deste ano, quando começamos a viver um novo tempo, antigos modelos precisaram ser revistos. Desde instrumentos de comunicação, passando por novos protocolos, chegando até a revisão de diagnósticos. O que antes poderia ser entendido como luto prolongado, por exemplo, possivelmente será revisto e compreendido como reações naturais e compreensivas diante do novo contexto mundial.



Em tempos de COVID percebemos que muitos processos estão dificultados e até potencializados. Se antes podíamos estar ao lado de nossos doentes até o fim, hoje já não podemos. Se antes havia rituais prontos a serem seguidos, hoje já não há mais. Tudo isso pode transformar o entendimento diante da morte gerando novas reações diante das perdas.



Difícil? Claro! E muito! Mas há algo que permanece no trabalho com o luto: o exercício do respeito. Respeito à subjetividade e ao significado que cada um dá à experiência que vive. Sempre houve modelos que serviam como base para entendermos o processo de luto, mas, acima de tudo, sempre houve a certeza de que não há padrões. Não há certo ou errado. Há de haver sempre uma escuta compassiva para conhecermos o outro, a sua dor e o seu mundo, um novo mundo.


Diante de quase 3000 mortes em Minas, 90 mil vidas perdidas em todos o Brasil, sabendo ainda que cada morte afeta em média 10 pessoas, o GAL mantém sua proposta de amparo e auxílio na vivência respeitosa desses lutos...


Hoje, mais do que nunca, precisaremos de abertura, ausência de preconceitos, um preparo para o novo. Não dá para categorizar ou patologizar tudo. E justamente através dessa abertura que a luz pode entrar. A luz que nos dará uma melhor visão diante da nossa humanidade, das nossas perdas, da vida e da morte.


As Inscrições para o próximo GAL já podem ser feitas pelo telefone (31) 3247 1616.


20 visualizações
CONTATO

Av. João Pinheiro, 161 - Centro,

Belo Horizonte - MG, 30130-180

​​

(31) 3247.1616

contato@sotamig.org.br

Assine a nossa newsletter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon